Caminho da Geira percorrido por 120 peregrinos no fim de semana

II EDICIÓN COCHES CLÁSICOS NO IRIXO

O Caminho da Geira e dos Arrieiros (CGA) foi percorrido a pé este fim de semana por pelo menos três grupos com um total de 120 peregrinos. Estão a fazer por etapas este itinerário jacobeu que liga Braga a Santiago de Compostela.

O maior é constituído por 55 pessoas, provenientes da Galiza, que cumpriu domingo, dia 14, a distância entre Campo do Gerês e as termas de Lóbios. É organizado pela Associação dos Amigos do Caminho Português de Santiago (AACPS), liderada por Celestino Lores.

XUNTANZA DE CLÁSICOS NO IRIXO

“Há 30 anos que fazemos os caminhos portugueses e faltava este, que percorremos de modo a contribuir para aumentar o conhecimento e divulgação das suas potencialidades. É um percurso que está a renascer, em plena promoção, mas muito antigo e suportado pela história”, explicou Celestino Lores, presidente da AACPS, no dia 23 de abril, à partida para a primeira etapa, entre Braga e Caldelas de Amares.

Um outro grupo, coordenado pela delegação de Amares da Associação Espaço Jacobeus (AEJ), percorreu sábado, dia 13, a distância de 28 quilómetros entre Castro Laboreiro e Cortegada.

Esta peregrinação, cuja primeira etapa foi a 4 de maio, é levada a efeito em parceria com a Câmara de Amares e a União das Freguesias de Caldelas, Sequeiros e Paranhos. É composta por 32 pessoas e está dividida em 11 troços, a percorrer até setembro.

Segundo os organizadores, “tem como principal objetivo promover o Caminho da Geira e dos Arrieiros junto dos amarenses, bem como a importância turística deste traçado para os territórios que atravessa”.

A terceira peregrinação, organizada pelo grupo Roteiros de Lalín (concelho galego), palmilhou domingo, dia 14, a distância de 24 quilómetros entre Campo do Gerês e Lóbios. Foi a terceira etapa dos também 32 peregrinos que a compõem e começaram esta jornada a 5 de março.

“Foi um dia fantástico, por um caminho mágico que nos tele transportou para a época romana, ao longo de grande parte da Via XVIII”, referem os organizadores, adiantando: “Apreciámos a impressionante coleção de miliários, rodeados por uma paisagem espetacular, à sombra de frondosas árvores e vendo cascatas pelos vales dos rios Homem e Caldo”.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros começa na Sé de Braga e passa pelos municípios de Amares, Terras de Bouro e Melgaço, entrando na Galiza pela Portela Homem.

Nos últimos seis anos foi percorrido por mais de três mil peregrinos, um terço dos quais em 2022;  sobretudo de Portugal e Espanha, mas também do resto da Europa, da Austrália, Brasil, Japão, México, Azerbeijão, China, Belize ou Aruba.

Este itinerário foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019 e em publicações da associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico (2020) e do Turismo do Porto e Norte de Portugal (2021).

O percurso tem 240 quilómetros e destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira, via do género mais bem conservada do antigo império ocidental romano, e a Reserva da Biosfera Transfronteiriça Gerês-Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.