Conferência analisa potencialidades sócio-económicas do Caminho da Geira en Berán

As potencialidades do Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, são o tema de uma conferência marcada para Berán, a localidade galega localizada precisamente no quilómetro 100 do itinerário jacobeu.

Publicidade

“O Caminho da Geira e dos Arrieiros por Berán: Oportunidades e potencialidades sócio-económicas do caminho de peregrinação”, é o tema da conferência a proferir por Judit Rodríguez Caride esta sexta-feira, dia 31 de julho, pelas 20 horas, nas antigas escolas – paço de Berán, na província de Ourense.

Judit Rodríguez Caride é mestre em Valorização, Gestão e Proteção Cultural pela Universidade de Vigo.

A iniciativa é promovida pela associação fundadora do Caminho da Geira e dos Arrieiros, em colaboração com a Entidade Local Menor de Berán [equivalente a junta de freguesia].

A oradora “vai analisar as oportunidades que tem este percurso para Santiago de Compostela ao nível económico, cultural e social, ao passar pelo núcleo de Berán”, explica Abdón Fernández, presidente da associação organizadora (ACJMR) e porta-voz da Plataforma Berán no Caminho, adiantado que a palestrante é  também “investigadora do fenómeno do turismo e desenvolve atualmente diversos projetos na área”.

O encontro integra a  programação anual de atividades que pretende “a promoção e divulgação deste trajeto”, adianta Abdón Fernández.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi apresentado em 2017 em Ribadavia (Galiza) e Braga, reconhecido pela Igreja em 2019, reconhecido pela associação de municípios transfronteiriços Eixo Atlântico em 2020 e é um itinerário oficial da Peregrinação Europeia de Jovens do Ano Santo Jacobeu 2021/22.

Este percurso de 240 quilómetros destaca-se por incluir patrimónios únicos no mundo: a Geira Romana e a Reserva da Biosfera do Gerês/Xurés. Além disso, o seu traçado é um dos escassos cinco que ligam diretamente à Catedral de Santiago de Compostela.